Crédito habitação: 5 pontos que podem fazer com que o banco rejeite o crédito

Para realizar o sonho de Casa Própria, muitos portugueses recorrem ao crédito habitação. No entanto, saiba que há determinadas situações que aumentam a probabilidade do banco rejeitar o seu pedido de crédito? Neste post eu partilho alguns dos pontos que podem ser determinantes para o seu banco negar o crédito. Por isso, tenha em atenção e planeie bem antes de iniciar o pedido de crédito junto do seu banco.

1. Instabilidade profissional

Sem dúvida, ter estabilidade profissional é um dos pontos principais a ser considerado pelo banco na hora de conceder o crédito. Isso porque quanto mais estável é a situação profissional do solicitante, maiores são as probabilidades do banco não ter risco com a falta de pagamento. Por isso, diante deste cenário, o banco terá em conta se:

  • Tem contrato de trabalho com ou sem termo;
  • Tempo em que trabalha na empresa;
  • Há quanto tempo exerce a atividade profissional.

Sendo assim, ter um contrato de trabalho sem termo é um requisito importante para aumentar as oportunidades de ter “luz verde” na aprovação do pedido de crédito. Do mesmo modo que trabalhar com recibos verdes pode ser um fator complicador para o banco, uma vez que pode significar instabilidade no trabalho.

No entanto, saiba que há algumas formas para contornar este cenário. Primeiramente, pode apresentar um fiador para melhorar as suas chances de aprovação do crédito. Além disso, pode pedir o crédito habitação com dois titulares, sendo que o segundo titular deverá ter uma situação profissional mais estável.

2. Histórico de mau pagador

Antes de aprovar o crédito, o banco avalia sempre o histórico bancário do solicitante. Sendo assim, se tiver falhado o pagamento de prestações, neste ou noutro banco, provavelmente terá dificuldade para conseguir o crédito habitação. Entretanto, se este for o seu caso, saiba que pode amenizar a situação oferecendo mais garantias de pagamento, como por exemplo: garantia de um imóvel, um fiador, e/ou uma entrada mais generosa.

Entretanto, se tiver o seu nome na lista negra do banco de Portugal – seja por histórico de falha de pagamento de prestações, ou por ter pedido de insolvência pessoal – terá o seu pedido de crédito negado pelo banco.

3. Idade para pedir o crédito habitação

A idade é um fator muito importante para conseguir a aprovação do crédito habitação. Isso porque o banco entende que se for muito jovem (abaixo dos 25 anos) tende a receber um salário menor. Além disso, pode facilmente mudar a situação profissional, e com isso não ter condições de honrar com os compromissos assumidos junto do banco. Por outro lado, se for mais velho (acima de 45 anos) o banco terá de assegurar que consegue devolver, ainda em vida, o dinheiro emprestado + os juros, e isto acaba por encurtar o prazo para pagamento.

A partir de 1 de abril, o Banco de Portugal atribuiu novos prazos de acordo com a idade dos titulares:

  • Idade igual ou inferior a 30 anos: pode pagar o crédito até 40 anos;
  • Superior a 30 anos e igual ou inferior a 35 anos: prazo máximo de pagamento do crédito passa para os 37 anos (ou seja, há uma redução de 3 anos);
  • Idade superior a 35 anos: maturidade máxima dos créditos passa para 35 anos (isto é, têm menos 5 anos para pagar o crédito).

4. Atribuir o crédito habitação apenas para um titular

Conseguir a aprovação do crédito habitação exige boas condições financeiras dos titulares. E, isso se intensifica ainda mais se a solicitação for feita apenas para um titular, o que torna o processo todo muito mais difícil. Sendo assim, o banco precisará estar convencido de que tem as condições ideais para realizar os pagamentos, sem haver falhas. Por isso, o cenário ideal para conseguir aprovação do crédito como único titular será teres:

  • Contrato sem termo;
  • Alto valor de ordenado;
  • Idade ideal (nem demasiado novo, nem demasiado velho);
  • Baixa taxa de esforço;
  • Um bom histórico bancário.

Entretanto, como é muito difícil reunir todas estas características mencionadas acima, o recomendado é mesmo que solicite o crédito habitação para dois titulares, em casal. Dessa forma, o banco dilui o risco de incumprimento entre as duas pessoas do contrato. Isso diminui a possibilidade do banco não receber, e consequentemente aumentam as chances de conseguir a aprovação.

5. Loan-to-Value com risco elevado

O LTV é o indicador que aponta o quociente entre o valor do empréstimo e o valor de avaliação da casa. Ele mostra qual é a relação entre o financiamento e a garantia dada (neste caso é a hipoteca da casa), uma vez que em caso de incumprimento será o banco que ficará com a casa para o pagamento da dívida.

O LTV também é importante para definir a taxa que será aplicada no crédito (spread). Dessa forma, quanto maior for o LTV maior será o spread (lucro do banco), já que o risco do banco será maior também. De acordo com especialistas, o rácio recomendado deve ser de no máximo 80%.

Fonte: Idealista


Sandra Foto

Precisa de ajuda para comprar ou vender uma casa?
Agende uma conversa!
Sandra Mendes – Consultora Imobiliária
📲(+351) 915 111 442 (WhatsApp)
📩 sandra@sandramendeshouses.com

close

Inscreva-se na nossa Newsletter para receber todas as nossas novidades no seu email!

* Ao subscrever-se você concorda com a recolha e tratamento dos seus dados pessoais para envio de e-mails.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *