Conheça o encantador Mosteiro de Leça do Balio

Classificado como Monumento Nacional desde 1910, o Mosteiro de Leça do Balio é, sem dúvida, uma das mais incríveis construções históricas presentes no concelho de Matosinhos.
No post de hoje trago informações e curiosidades sobre este mosteiro que, certamente, é uma paragem obrigatória para quem vive ou está a conhecer Matosinhos.

Origem

Situado no lugar de Recarei, junto ao Rio Leça e próximo da antiga estrada romana que unia o Porto a Braga. A construção gótica que conhecemos hoje data do início do século XIV, no entanto, o mosteiro de Leça do Balio já existia no século X.

Naquela época, o mosteiro seria um pequeno cenóbio de invocação a S. Salvador do Mundo, com fundação modesta, e destinado a acolher os membros da família patronal.

Seus patronos, Trutesendo Osoredes († 995) e sua mulher Unisco Mendes, faziam parte de uma importante família da nobreza local. E o primeiro registo em que a propriedade aparece data do ano de 1003, e trata-se de uma doação de uma herdade aos frades e freiras da basílica.

Em 1021, Unisco Mendes e o seu filho Osredo, doam o mosteiro a Tudeildo, abade do mosteiro mozárabe da Vacariça.

Casa-mãe dos Cavaleiros Hospitalários

No Século XII, o mosteiro tornou-se a primeira casa-mãe da ordem militar-religiosa dos Cavaleiros Hospitalários, em território português.

A Ordem do Hospital era uma organização internacional dependente do Papa, e a sua principal função era proteger e dar assistência aos peregrinos assim como também participar nos ataques militares contra os muçulmanos.

Por causa da sua localização estratégica, o mosteiro fez parte de grandes momentos da História de Portugal. Por ele passaram reis e rainhas, como por exemplo, Afonso Henriques e Sancho I, rainha Santa Mafalda, e o condestável Nuno Álvares Pereira. Foi cenário também do polémico casamento entre o rei D. Fernando e Dona Leonor Telles, em 1372.

O casamento do rei D. Fernando com Dona Leonor Telles

Polémico e histórico. Assim pode ser definido o casamento do rei D. Fernando com Dona Leonor Telles, realizado a 15 de maio de 1372, no Mosteiro de Leça do Balio.

Contrariando os interesses do Estado e as preferências da corte e do povo, o rei D. Fernando abandonou o paço lisboeta e veio matrimoniar-se, discretamente, naquele que era um ponto obrigatório de paragem e descanso para aqueles que rumavam a Santiago de Compostela.
Por isso, a boda ficou conhecida como o primeiro casamento romântico da monarquia portuguesa.

Certamente é importante reforçar também que o mosteiro desempenhou um papel muito importante na assistência aos peregrinos que seguiam ao túmulo do apóstolo Santiago em Compostela.

Em 1834, com a extinção das ordens religiosas em Portugal, o mosteiro foi abandonado e vendido em hasta pública, já em ruínas.
No século XX, o Eng° Ezequiel de Campos, com a posse do mosteiro, realizou profundos trabalhos de restauro e remodelação. No entanto, ainda é possível identificar elementos arquitetónicos significativos do antigo mosteiro gótico.

  • Para mais informações:

Mosteiro Leça do Balio
Lugar da Igreja, Quinta do Mosteiro, 4465-703 Leça do Balio
Tel.: 916 502 392
Email: info@mosteirolecabalio.com

  • Fontes de pesquisa para criação deste artigo:

CM Matosinhos
Mosteiro Leça Balio
Leça da Palmeira


Precisa de ajuda para comprar ou vender uma casa?
Agende uma conversa!
Sandra Mendes – Consultora Imobiliária
📲(+351) 915 111 442 (WhatsApp)
📩 sandramendes@zome.pt 

À procura de uma nova oportunidade de trabalho? Faz como eu, muda de vida e vem fazer parte desta equipa vencedora.

close

Inscreva-se na nossa Newsletter para receber todas as nossas novidades no seu email!

* Ao subscrever-se você concorda com a recolha e tratamento dos seus dados pessoais para envio de e-mails.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *